AB Nascentes das Gerais e seu trabalho em prol do patrimônio cultural

Monday, June 15, 2020


Tal como as rodovias administradas pela AB Nascentes das Gerais, o patrimônio cultural conecta as pessoas, nos traz lembranças e mantém viva a nossa memória. Conhecer e valorizar os diferentes tipos de bens culturais, sejam eles arqueológicos, arquitetônicos, históricos, artísticos, religiosos ou até mesmo paisagísticos, como a Serra da Canastra, ajuda a construir a nossa cidadania. Por este motivo, a preservação do nosso patrimônio é uma preocupação real da AB Nascentes das Gerais.

Ciente da importância desta preservação, ao planejar as obras e ações de melhoria no Sistema MG-050/BR-265/BR-491, a AB Nascentes das Gerais conta com trabalho de uma equipe especializada de arqueólogos para estudar as áreas de intervenção e garantir a salvaguarda de todo e qualquer vestígio arqueológico eventualmente encontrado.

O que é patrimônio cultural?

Patrimônio cultural é tudo aquilo que achamos importante preservar para o futuro como, por exemplo, objetos que nossos antepassados nos deixaram para conhecer sua história. É um direito do cidadão e, por isso, é protegido por lei. E a arqueologia é a ciência que nos ajuda a preservar esta história.

A arqueologia estuda as sociedades antigas por meio dos registros deixados no solo, que o arqueólogo chama de cultura material (ferramentas de pedra, móveis, armas, vestimentas, adornos, utensílios de cerâmica, artesanatos, construções, etc.) ou até mesmo por meio dos próprios indivíduos que naquele tempo viveram (sepultamentos, ossadas, múmias etc.).

Estes materiais são comumente encontrados nos chamados sítios arqueológicos, nome dado a qualquer lugar onde se encontra vestígios do passado de uma sociedade. Eles podem ser muito antigos, como pinturas rupestres, ou mais recentes, como uma fazenda ou cemitério de escravos, ou até mesmo uma Igreja Matriz. Por exemplo, em nossa região, ainda que no município de São Sebastião do Paraíso não tenha sido cadastrado nenhum sítio arqueológico, sabe-se que na bacia hidrográfica do média Rio Grande existem ao menos 23 sítios arqueológicos onde foram encontradas cerâmicas e outros utensílios que demonstram o modo de vida dos povos no passado.