Ações Ambientais

Para incentivar a preservação do meio ambiente, contribuindo para o aumento de áreas verdes e adequado consumo de água e reaproveitamento de materiais recicláveis, as concessionárias da AB Concessões realizam, anualmente, diversas atividades socioambientais. 

Conheça todas as ações socioambientais da AB Concessões aqui

E, por meio destas ações internas e externas como, por exemplo, redução no consumo de energia, água e resíduos sólidos, gestão ambiental nos negócios, direito, conservação da biodiversidade e educação ambiental, que a AB Nascentes das Gerais conquistou, em 2014, a certificação Prêmio Ambiental Chico Mendes.


Projeto SOS São Francisco

A concessionária AB Nascentes das Gerais mantem uma importante ação de plantio de mudas nativas para a recuperação de áreas selecionadas no Projeto SOS São Francisco como forma de compensação florestal decorrente da implantação das obras previstas no contrato de concessão. O objetivo do projeto é recuperar as matas ciliares deste importante curso d'água a nível nacional, bem como dos afluentes localizados na porção superior de sua bacia hidrográfica. 

O plantio inicial foi realizado no final de 2013, na cidade de Bambuí/ MG, onde foram recuperados cerca de 18 hectares. Este plantio é parte do projeto de preservação da mata ciliar do rio São Francisco, que é uma Área de Preservação Permanente - APP, instituída por lei e que, por meio do Projeto SOS São Francisco, criado pelo Ministério Publico e apoiado pela Concessionária, estão em processo de recuperação.

Nestas áreas foram plantados ipês, quaresmeiras, jacarandás e goiabeiras, que já se encontram em processo avançado de regeneração e com bom potencial de recuperação. No local, grande parte das árvores plantadas já iniciaram o processo de frutificação, atraindo várias espécies de pássaros para a região.  Os estudos também detectaram nas áreas do Projeto, por meio de tocas, pegadas e vestígios, a presença de animais silvestres como quatis, capivaras, tatus e onças pardas. A presença de pássaros e animais já atende a um dos objetivos do projeto de recomposição das matas ciliares, que é fornecer abrigo e permitir o fluxo de migração no local, contribuindo para a dispersão de sementes pelos ambientes onde transitam e para a manutenção das espécies e regeneração de áreas desmatadas.

Na segunda etapa do Projeto, em São Roque de Minas/MG, prevê a recuperação de 114 hectares de áreas de preservação permanentes (APPs) de cursos d'água afluentes do Rio São Francisco. Neste local, foi realizado o isolamento das áreas, por meio da implantação de cercas. Estas áreas isoladas estão em processo de regeneração natural e irão receber, em 2019, o enriquecimento florístico, visando a recuperação ambiental. 

Para a terceira etapa do projeto já foram realizados levantamentos topográficos de 118,45 hectares de áreas, bem como a elaboração de mapas e locação das cercas que serão implantadas em 2019, visando o isolamento das áreas para a realização posterior de plantio de mudas nativas.


Mata Atlântica

De acordo com as informações do Ministério do Meio Ambiente do Brasil, estima-se que existam na Mata Atlântica cerca de 20 mil espécies vegetais (35% das espécies existentes no Brasil, aproximadamente), incluindo diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. Essa riqueza é maior que a de alguns continentes, a exemplo da América do Norte, que conta com 17 mil espécies vegetais e Europa, com 12,5 mil. Esse é um dos motivos que torna a Mata Atlântica prioritária para a conservação da biodiversidade mundial.

Diante desta realidade, a concessionária adquiriu 65,84 hectares de área com formação de floresta (bioma de Mata Atlântica) dentro de unidades de conservação ambiental para a doação ao Estado de Minas Gerais, visando o cumprimento da Lei Federal nº. 11.428/2006. Do total desta área, 45,84 hectares estão localizados na Unidade de Conservação Estadual "Mata do Cedro", situada no município de Carmópolis de Minas/MG, e 20 hectares estão localizados na Unidade de Conservação Estadual "Serra da Boa Esperança", no município de Boa Esperança/MG.


Plano de Gestão Ambiental (PGA)

O Plano de Gestão Ambiental (PGA) da AB Nascentes das Gerais tem como objetivo a preservação do meio ambiente durante as obras e operação da rodovia por meio da implementação de programas que inclui o plantio compensatório como medida de ajuste ambiental. 

A concessionária realiza o monitoramento ambiental das obras e serviços, que tem garantido o controle e proteção ambiental dos sítios das obras, atenuação dos impactos à qualidade do ar, relocação da população da faixa de domínio, etc. 

O PGA promove ainda, junto a seus usuários e comunidade lindeira das rodovias sob sua concessão, ações ambientais de conscientização, principalmente em datas comemorativas como Dia Mundial da Água, Dia Mundial do Meio Ambiente, Dia da Árvore e do Dia de Defesa da Fauna, em que são distribuídos materiais alusivos como, por exemplo, mudas de árvores, canecas de material reciclado, lápis ecológicos, entre outros. Ainda por meio do Plano, anualmente, a concessionária trabalha a educação ambiental com palestras e distribuição de folhetos educativos direcionados aos colaboradores da AB Nascentes das Gerais, empreiteiros e comunidade.